No dia mundial da obesidade o Hospital Alemão Oswaldo Cruz convida você para uma reflexão sobre o tema

Obesidade e diabetes são doenças crônicas e progressivas e precisam de tratamento

Precisamos desmitificar a obesidade como um problema estético e comportamental, tirando a culpa colocada no paciente. A obesidade é uma doença crônica e como tal deve ser tratada. Ela tem origem em causas genética, psicológica, metabólica e etc.

Ela é causada por diversos fatores, como genética e respostas hormonais que controlam a fome, saciedade e gasto calórico. Incorretamente, a obesidade é estigmatizada e às vezes descrita apenas como um problema estético ou de más escolhas. É considerada uma pandemia, já que cresce progressivamente no Brasil e no Mundo.
 

Grau de Obesidade - IMC

Em 2010, estima-se que o sobrepeso e a obesidade foram causa de 3,4 milhões de mortes no mundo.

 

A obesidade é considerada uma pandemia, devido ao aumento importante de sua prevalência ao longo dos últimos anos. Entre 1980 e 2013, a proporção de sobrepeso ou obesidade entre adultos aumentou de 28,8% para 36,9% entre homens e de 29,8% para 38,0% entre mulheres, sendo que a média do IMC mundial aumentou 0,4 kg/m2 por década em homens e 0,5 kg/m2 por década em mulheres.

 

As operações bariátricas e metabólicas têm sido cada vez mais indicadas para o tratamento da obesidade e de suas doenças associadas.

As indicações atuais são: pacientes com Índice de Massa Corpórea (IMC) acima de 40 kg/m2 e pacientes com IMC maior que 35 kg/m2, que apresentem comorbidades (doenças agravadas pela obesidade e que melhoram com o tratamento eficaz) que ameacem a vida, tais como diabetes tipo 2, apneia do sono, hipertensão arterial, doenças do colesterol, doença coronariana, osteoartrites e outras.

 

Prevenção da Obesidade

A prevenção da obesidade deve ser iniciada desde a infância, adotando hábitos saudáveis pela família e incentivando a prática de atividade física, pois a construção de tais hábitos ocorre nesta fase.

O aumento de estímulos externos ocasionados pela televisão, internet, incentivaram o consumo de alimentos industrializados ricos em carboidratos e gorduras trans, o que pode explicar, em parte, o aumento da incidência de obesidade na população.

A prevenção da obesidade inicia-se desde a infância
Incentive a prática de atividades físicas

 

Tratamento

O tratamento começa com a consulta e diagnóstico com o endocrinologista. É ele quem vai monitorar, avaliar e controlar a doença, com o apoio de uma equipe multidisciplinar. Existem diversas combinações de medicamentos que dependendo do grau de obesidade e resposta individual de cada pessoa, podem ser eficientes no tratamento da doença.
 


 

Complicações e doenças associadas

Pessoas que sofrem com obesidade costumam apresentar maior risco para uma série de doenças e distúrbios, tais como:

  • Diabetes Millitus tipo 2 e intolerância à glicose;
  • Hipertensão arterial;
  • Dislipidemia;
  • Apneia do sono;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Doenças cerebrovasculares;
  • Problemas nas articulações;
  • Distúrbios menstruais/infertilidade;
  • Pedras na vesícula;
  • Câncer.

A doença causa outras complicações como limitações dos movimentos e sobrecarga da coluna. Além disso, há riscos de infecções de pele nos locais de dobras de gorduras.

Clique aqui e agende sua consulta

Hospital Alemão Oswaldo Cruz no Enfretamento ao Coronavírus – Covid-19

Ouça o nosso Podcast

Obesidade - Infográfico

Cirurgia bariátrica metabólica

As operações bariátricas e metabólicas têm sido cada vez mais indicadas para o tratamento da obesidade e de suas doenças associadas.

Clique aqui e saiba mais