Perder gordura pode ser alternativa no tratamento para diabetes, diz novo estudo

Na edição desta segunda-feira (4) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes falou sobre um novo estudo para alternativas de tratamento para diabetes tipo 2 — o mais comum e que atinge cerca de 16 milhões brasileiros.

O estudo publicado recentemente pela revista científica “The Lancet” faz uma proposta nova para o tratamento dessa doença. Em vez de remédios, pesquisadores identificaram que a perda de 15% da gordura corporal pode ser uma primeira medida a ser recomendada por médicos ao paciente.

Entre os especialistas que assinam o estudo está o médico brasileiro Ricardo Cohen, do Centro de Obesidade e Diabetes do hospital alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo.

Doença metabólica

Gomes lembra que diabetes é uma doença metabólica que interfere no nível da glicose e no sangue. “Sabemos que a glicose é super importante para as células funcionarem bem e, para ela estar dentro da célula, precisa-se do pâncreas funcionando, produzindo insulina, e também que os receptores que existem nas células do corpo estejam aptos a carregar essa glicose”, explicou.

Já o diabetes 2, segundo o médico, tem grande relação com a obesidade. “Os sinais e sintomas são muito parecidos [dos demais tipos da doença]: fome e sede em excesso, formigamento nos membros, visão embaçada, nível alto de glicose”, listou.

Fernando Gomes destacou que a gordura corporal interfere no metabolismo, sendo assim, é possível entender a relação que o estudo da Lancet fez com a sugestão de tratamento da doença.

“Ao conseguir reduzir essa gordura — e reduzir pode ser com uma nova dieta, exercício físico ou, para quem tem obesidade, através de cirurgia — se vislumbra o paciente tendo a remissão dos sintomas do diabetes e tendo mais saúde.”

(*Com informações de Daniel Corrá, da CNN, em São Paulo)

Data: 04/10/2021
Fonte: CNN BRASIL ONLINE