Cirurgia metabólica é o melhor tratamento na remissão de complicações renais em pessoas com diabetes tipo 2

A cirurgia metabólica é o tratamento mais eficaz para evitar a progressão da doença renal crônica precoce em pacientes com diabetes tipo 2. A conclusão é de um estudo pioneiro realizado pelo Centro Especializado em Obesidade e Diabetes, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, publicado na Jama Surgery, uma das principais revistas científicas do mundo.

Cerca de 100 pacientes com IMC (Índice de Massa Corporal) entre 30 e 35 (obesidade grau 1), que apresentam alterações microvasculares, como as doenças renais, foram acompanhados durante o período de 5 anos. Metade deles foi submetida à cirurgia metabólica, enquanto a outra metade foi tratada com os mais modernos medicamentos para o tratamento clínico do diabetes.

A conclusão do estudo randomizado, inédito, no mundo -, na análise dos desfechos renais-, mostrou que a remissão da albuminúria (perda da proteína albumina na urina e importante indicador de insuficiência renal), ocorreu em 54,6% dos pacientes após tratamento médico e 82% após a cirurgia metabólica, no caso, a do tipo bypass gástrico em Y de Roux.

Para o Dr. Ricardo Cohen, autor principal do estudo e coordenador do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, a remissão de mais de 80% com o tratamento cirúrgico representa não apenas impedir a progressão da doença mas também evitar a consequente dialise e o transplante de rins. Esse é o percurso que o paciente com diabetes, uma doença crônica e progressiva, costuma fazer, podendo estar sujeito também a risco de risco de complicações cardiovasculares, como infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Outros resultados do estudo indicam outros benefícios da cirurgia metabólica em relação ao controle e normalização da hemoglobina glicada, colesterol, triglicérides, pressão arterial e alteração de qualidade de vida.

  • Confira a repercussão da publicação mundialmente e a live realizada com Dr. Ricardo Cohen e Dra. Tarissa Petry: