Trabalho em turnos, especialmente à noite, aumenta risco de sobrepeso e obesidade central

Quem trabalha a noite tem o risco de obesidade/sobrepeso aumentado

Quem trabalha a noite tem o risco de obesidade/sobrepeso aumentado em 23%, e de excesso de gordura abdominal, em 35%. A conclusão é de um estudo publicado em outubro no periódico Obesity Reviews, que demonstrou as consequências de quem tem esta rotina de trabalho.

Feito com base numa revisão sistemática e meta-análise de 28 artigos, o trabalho agrupou as estimativas de risco de cada estudo para chegar a uma imagem mais clara da associação entre os diferentes tipos de trabalho em esquema de turnos e os tipos específicos de obesidade.

Definido como o período de meia-noite às cinco horas da manhã, o turno da noite desregula a secreção de hormônios como cortisol, insulina e leptina, sugerindo que a alteração do ritmo circadiano é uma causa subjacente. “A melatonina desempenha um papel fundamental na sincronização desse ritmo circadiano”, explicam os pesquisadores, indicando a exposição à luz, durante a noite, como a provável grande culpada. Ainda de acordo com os pesquisadores, a perturbação desses ciclos pode levar a um distúrbio do equilíbrio interno, promovendo perfis metabólicos anômalos.

Autor: Dra. Tarissa Beatrice Zanata Petry - Endocrinologista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes
Data: 16/11/2017